Escolha uma Página
No primeiro trimestre de 2019 o Paraná é o quinto maior gerador de vagas formais no País.

08/05/2019

 

No dia 26 de abril de 2019 o Ministério da Economia divulgou dados referentes à geração de vagas formais de emprego. O estado do Paraná apresentou um saldo positivo 27.114 vagas no primeiro trimestre de 2019, colocando o estado na 5ª posição no ranking nacional de geração de empregos formais em 2019, atrás apenas de São Paulo com 74 mil, Santa Catarina com 43 mil, Rio Grande do Sul com 38 mil vagas e Minas Gerais com 34 mil vagas.  O saldo positivo superior em 2019 em relação a 2018 mostra que, apesar das sazonalidades na geração vagas formais, a economia paranaense apresenta sinais de recuperação econômica conforme demonstrado no gráfico a seguir.

Evolução do saldo de emprego no Paraná (Jan–Mar/2019 / Jan–Mar/2018)

Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes

Fonte: Caged (Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes)

 

Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes

Fonte: Caged (Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes)

 

Mercado de trabalho do Paraná análise do saldo por setor.

Ao analisar os setores de atividades econômicas no estado, o saldo positivo na geração de vagas formais se deve principalmente a serviços, que terminou o período com um saldo de 15.507 vagas contra 15.495 vagas no mesmo período em 2018. Destaque para a área de comércio e administração de imóveis e valores mobiliários com um saldo de 5.715 vagas, juntamente com os setores de hotelaria, alimentação e manutenção, que terminaram o mês ano com um saldo de 2.715 vagas. Outra área que merece destaque é a de ensino que terminou o mês com 4.387 vagas geradas no período.

Saldo Vagas Paraná por Setor de Atividade Econômica (Jan-Mar/2019 Jan-Mar/2018)

Saldo Vagas Paraná por Setor de Atividade Econômica (Jan-Mar/2019 Jan-Mar/2018)

Fonte: Caged (Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes).

 

O setor da Indústria terminou o primeiro trimestre de 2019 com saldo positivo de 7.340 vagas, com destaque para a indústria têxtil com o saldo de 1.725 vagas, seguida pelas indústrias de borracha com o saldo 1.401 e metalúrgica com 1.085 vagas, respectivamente. Outro setor que merece destaque é a construção civil que terminou com um saldo de 2.750 vagas contra 1.974 no mesmo período em 2018, crescimento 776 vagas.

Chama a atenção a recuperação do setor do comércio que terminou o trimestre com saldo acumulado de (270) vagas. Quando comparado ao mesmo período em 2018, verifica-se que houve um aumento de 1646 vagas.  Há de se destacar nesse setor que o comércio varejista acumula um saldo negativo de (2.463) vagas, reflexo da sazonalidade do início do ano, enquanto o setor atacadista terminou o período com um saldo acumulado de 2.193 vagas.

Jefferson Marcondes Ferreira é Economista, Especialista em Controladoria pela Universidade Positivo e atua como profissional de finanças há 14 anos. Atualmente, trabalha numa empresa de meio ambiente ligada a reaproveitamento de materiais para matriz energética.

Artigos relacionados

Atualize-se sobre as tendências empresarias e econômicas do Brasil e do mundo.

Assine nossa Newsletter

Atualize-se sobre as tendências empresariais e econômicas do Brasil e do mundo. Tenha a análise de dados e opinião de especialistas da área.

 

Siga o ISAE nas redes

Acompanhe as novidades do ISAE Escola de Negócios.