Escolha uma Página
No primeiro bimestre de 2019 o Paraná é o quarto maior gerador de vagas formais no País.

08/04/2019

No ultimo dia 25 de março de 2019 o Ministério da Economia divulgou dados referentes à geração de vagas formais de emprego. O estado do Paraná apresentou um saldo positivo 27.995 vagas no primeiro bimestre de 2019, colocando o estado na 4ª posição no ranking nacional de geração de empregos formais em 2019, atrás apenas de São Paulo com 77 mil, Santa Catarina com 46 mil e Rio Grande do Sul com 35 mil vagas.  O saldo positivo superior em 2019 em relação a 2018 mostra que, apesar das sazonalidades na geração vagas formais, a economia paranaense apresenta sinais de recuperação econômica conforme demonstrado no gráfico a seguir.

Evolução do saldo de emprego no Paraná (Jan–fev/2019 / Jan–fev/2018)

Evolução do saldo de emprego no Paraná

Fonte: Caged (Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes)

Mercado de trabalho do Paraná análise do saldo por setor.

Ao analisar os setores de atividades econômicas no estado, o saldo positivo na geração de vagas formais se deve principalmente a serviços, que terminou o período com um saldo de 15.255 vagas contra 11.783 vagas no mesmo período em 2018. Destaque para a área de comércio e administração de imóveis e valores mobiliários com um saldo de 5.705 vagas, juntamente com os setores de hotelaria, alimentação e manutenção, que terminaram o mês ano com um saldo de 3.605 vagas. Outra área que merece destaque é a de ensino que terminou o mês com 3.814 vagas geradas no período.

Saldo Vagas Paraná por Setor de Atividade Econômica (Jan-Fev/2019 Jan-Fev/2018)

Saldo Vagas Paraná por Setor de Atividade Econômica

Fonte: Caged (Evolução do Saldo de Empregos Formais com ajustes).

O setor da Indústria terminou o primeiro bimestre de 2019 com saldo positivo de 7.861 vagas, com destaque para a indústria têxtil com o saldo de 1.887 vagas, seguida pelas indústrias de borracha com o saldo 1.270 e metalúrgica com 980 vagas respectivamente. Outro setor que merece destaque é a construção civil que terminou com um saldo de 3.349 vagas contra 1.816 no mesmo período em 2018, o que representa um crescimento 1.533 vagas.

Como destaque, verifica-se a recuperação do setor do comércio que começou o ano com saldo negativo de (1.461) e terminou o mês com o saldo acumulado de 214 vagas. Quando comparado ao mesmo período em 2018, verifica-se que houve um aumento de 2.290 vagas.  Há de se destacar nesse setor que o comércio varejista acumula um saldo negativo de (1.584) vagas, reflexo da sazonalidade do inicio do ano, enquanto o setor atacadista terminou o período com um saldo acumulado de 1.798 vagas.

Jefferson Marcondes Ferreira é Economista, Especialista em Controladoria pela Universidade Positivo e atua como profissional de finanças há 14 anos. Atualmente, trabalha numa empresa de meio ambiente ligada a reaproveitamento de materiais para matriz energética.

Artigos relacionados

Atualize-se sobre as tendências empresarias e econômicas do Brasil e do mundo.

Assine nossa Newsletter

Atualize-se sobre as tendências empresariais e econômicas do Brasil e do mundo. Tenha a análise de dados e opinião de especialistas da área.

 

Siga o ISAE nas redes

Acompanhe as novidades do ISAE Escola de Negócios.